Por uma metodologia formativo-emancipatória… Maria Amélia Santoro Franco

Compartilhe!

Paulo Freire, em sua obra Pedagogia da Autonomia, afirmou que “A reflexão crítica sobre a prática se torna uma exigência da relação Teoria/Prática sem a qual a teoria pode ir virando blábláblá e a prática, ativismo” (1996, p. 22). Se assim é, podemos intuir que nossas reflexões pedagógicas precisam transformar-se em vivências comprometidas com a transformação social (práxis).

Urge, assim, pensarmos uma formação de professores que nos instiga a olhar a realidade, agir sobre ela (transformando-a) (construir a práxis). Com esse propósito, socializamos a reflexão pedagógica “Por uma metodologia formativo-emancipatória: articulando teoria e práxis”, da profa. Dra. Maria Amélia Santoro Franco.

Sigamos, então, com boas conversas como oportunidades de atualização, crescimento e (trans) formação (práxis).

Boa leitura!

Sobre a profa. Dra. Maria Amélia Santoro Franco

Doutora em Educação pela Universidade de São Paulo (USP). Pesquisadora CNPq e Professora Titular do Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade Católica de Santos. Líder do Grupo de Pesquisa Práticas Pedagógicas: pesquisa e formação (UNISANTOS).

Clique para ler – reflexão pedagógica “Por uma metodologia formativo-emancipatória: articulando teoria e práxis” -profa. Dra. Maria Amélia Santoro Franco

Voltar ao topo